SERRA DO CIPÓ / LAPINHA DA SERRA

SERRA DO CIPÓ / LAPINHA DA SERRA

Coisas para fazer - geral

A Lapinha da Serra é um dos destinos turísticos mais bonitos do país, na região da SERRA DO CIPÓ, apelidada por Burle Marx como o JARDIM DO BRASIL e cercada pela da Serra do Espinhaço, a cordilheira brasileira, oferece inúmeros atrativos naturais que possibilitam uma longa estadia sem a repetição de programas.

Trata-se de um pequeno povoado rural, rústico, simples e com um altíssimo astral. É muito aconchegante e com uma população bastante receptiva que vem, dia a dia, se estruturando para proporcionar mais e melhores serviços aos seus visitantes.

Cercado por um paredão com altitude média de 1500 metros e os picos da Lapinha e do Breu (1680 metros), integrante da Serra do Espinhaço, com sua beleza imperial e que pode ser visto de qualquer lugar do povoado, possui uma grande diversidade de atrativos naturais: vários poços, nove cachoeiras, rio com praias de areia, grutas, pinturas rupestres datadas de mais de 7.000 anos e uma represa com mais de 2 km de extensão. Passeio de barco, de caiaque, a cavalo ou caminhando, você escolhe!

A Lapinha da Serra conta hoje com treze bares e restaurantes com ótimo tempero e bons preços, quase sempre com música ao vivo e localizados em um raio de 300 metros da pousada. Tudo de bom! Oferece ainda três mercearias, cafeteria, pizzaria, risoteria, gelateria artesanal e lojas de artesanato.

Está localizada a 135 km de Belo Horizonte, a 100 km do aeroporto de Confins e a 35 km do distrito Serra do Cipó (ex Cardeal Mota). Aqui você não precisa de automóvel para o acesso aos atrativos naturais nem para circular no povoado. À noite, especialmente nos finais de semana, há sempre alguma atração na praça ou nos bares, como música ao vivo, manifestações folclóricas locais, entre outras.

Melhor época para visitar

A Lapinha da Serra é linda o ano inteiro. No verão, as cachoeiras formadas por nascentes têm lindas quedas d’água e o nível de água da represa está em seu ápice.  Para passar o Réveillon ou o Carnaval na região recomendamos fazer as reservas com antecedência. No inverno, as cachoeiras formadas por nascentes têm pouca queda d’água, mas os poços continuam ótimos para o banho. As cachoeiras formadas por rios continuam com ótimas duchas. Um evento muito concorrido nessa época é a Festa Junina, que envolve toda a comunidade na produção de uma linda quadrilha temática e com uma interação envolvente com os visitantes.

Bastante recomendado para

Amantes da natureza, esportistas de canoagem e trekking, ciclistas, além de ser um destino romântico perfeito para casais.

Pocinho Verde: Considerado o local mais visitado da Lapinha pelo fácil acesso, uma caminhada para qualquer idade, o Boqueirão como é chamado possui dois atrativos em sequencia. No trajeto até o poço do Boqueirão passamos por um poço muito charmoso denominado Pocinho Verde. Em função de sua pequena profundidade, a penetração dos raios solares permite-nos ver a verdadeira cor da água: verde e transparente.

Cachoeira do Boqueirão: Esse é o famoso e delicioso poço da Cachoeira do Boqueirão. Uma caminhada de aproximadamente 15 minutos à pé. Impossível resistir a um mergulho em suas águas escuras. Possui um mini desfiladeiro que esconde uma ótima ducha relaxante. O ingresso permite o acesso aos atrativos durante todo o dia.

Cachoeira do Poço da Pedra: A Cachoeira do Poço da Pedra é passagem obrigatória para as visitas a Cachoeira do Rapel, Cachoeira do Paraíso e para o Pico da Lapinha. No meio do trajeto você já tem um aperitivo do visual do povoado e da represa. Ótimo poço para aquela refrescada ou para uma ducha revitalizante.

Cachoeira do Rapel: Como o próprio nome diz, a cachoeira do Rapel ganhou o nome depois de algumas práticas do esporte "rapel". Localizada bem próxima do Boqueirão, seu trajeto exige um pouco mais de preparo. Com uma queda d'água de aproximadamente 25 metros, a cachoeira tem um poço lindo e grande. Por ser um local de acesso um pouco mais difícil oferece um local de privacidade e sossego. É possível contemplar a bela queda d'água de um lado e a vista privilegiada do lugarejo e parte da lagoa da Lapinha do outro.

Cachoeira do Paraíso: A partir da Cachoeira do Poço da Pedra suba a trilha ao lado do cano que desce da serra para abastecer o povoado. A trilha é bem íngrime, mas curta, e ao chegar no topo o visual é de tirar o fôlego. Depois, é só seguir a trilha ao lado da placa aonde informamos que não é permitido nadar a partir daí. A trilha é plana e chega no segundo poço formado pela Cachoeira do Paraíso. Depois é só seguir o curso d'água para se chegar em poucos minutos a cachoeira. A visita a Cachoeiro do Paraíso é de contemplação. Imperdível.

Pico da Lapinha: A Serra do Breu é uma das porções mais altas do relevo da cordilheira da Serra do Cipó, com vista privilegiada, onde se destacam o Pico da Lapinha (1.551 m) e o Pico do Breu, com 1.687 metros de elevação no conjunto do maciço rochoso, que abriga as nascentes dos rios das Pedras e Parauninha. O passeio turístico oferece uma caminhada ecológica com agradável tranquilidade das trilhas e com elevada diversidade de ambientes de montanhas, fontes de contemplação e inspiração espiritual.

Cachoeira do Lajeado: Uma deliciosa caminhada de uma hora e meia em uma trilha entre o paredão do Espinhaço e o Rio Mata Capim nos leva até a Cachoeira do Lajeado. Com uma queda de aproximadamente 50 metros, fica deslumbrante na época das chuvas, que vão de novembro a março, mas seu poço é delicioso para nadar o ano inteiro. Formada pelo Ribeirão Lajeado que se encontra com o Rio Mata Capim, aonde encontramos várias praiazinhas de areia para bons mergulhos também.

Pinturas Rupestres: O Sítio Arqueológico está situado na margem oposta do núcleo urbano da Lapinha da Serra. O acesso é feito por meio de barco atravessando a lagoa. A travessia do lago é uma delicia e você poderá aproveitar para tirar muitas fotos. Do outro lado da margem encontra-se o sítio arqueológico, você vai ser surpreender, pois ele possui 7 camadas estereográficas no solo, cada uma com uma idade cronológica diferente. As várias camadas mostram vestígios de civilizações diferentes que viveram no local há mais de 10.000 anos.

Cachoeira do Bicame: Localizada na RPPN Brumas do Espinhaço e formada pelo rio das Pedras, a cachoeira do Bicame é uma das mais belas da região. Recebe a denominação de “Bicame”, em função da existência de desvio do seu leito natural, construído a fim de explorar diamantes no local em meados do século passado. A Cachoeira do Bicame possui um grande volume d'água, com uma queda de 30 m, e um enorme poço.

Cachoeira do Soberbo: Um dos mais belos e místicos atrativos da Lapinha, o Poço do Soberbo fica encravado em profundo vale nas imediações do encontro das águas do Córrego Fundo, Rio das Pedras e do Ribeirão do Soberbo. Trata-se de um extenso poço natural com 4.200 m² e mais de 15 metros de profundidade, formado após uma volumosa queda d'água. O local foi ponto de exploração de diamantes na década de 1960/1970 e é cercado por lendas e mistérios desde esta época.

Pousada OPICODOCIPO

Pousada OPICODOCIPO

Diária a partir de R$ 194
+ Taxa de comodidade
  • Café da manhã
  • Aceita animais de estimação
  • Estacionamento
  • Vista
  • WiFi gratuito